O conceito "museu é o mundo" de Hélio Oiticica no projeto "Pimp my carroça" do grafiteiro Mundano

  • Luane Maciel Freire
  • Giovana Cardoso Versolatto
Palavras-chave: Hélio Oiticica, Mundano, Museu é o mundo, Pimp my carroça

Resumo

RESUMO: Hélio Oiticica a partir da noção “museu é o mundo” ressalta a importância de se pensar as manifestações artísticas como pertencentes ao cotidiano e não somente a espaços específicos. Em confluência com esta perspectiva o projeto "Pimp my carroça", uma iniciativa do artista Mundano, busca valorizar o trabalho dos catadores de reciclável, ao grafitar suas carroças e através disso, transpor sua arte para a movimentação das ruas. Neste trabalho buscamos compreender como o projeto "Pimp my carroça" pode convergir com a ótica da concepção "museu é o mundo". Para tal, apresentamos o conceito de Oiticica, contextualizamos os objetivos do projeto do artista Mundano e por fim analisamos se as duas perspectivas compartilham seus intentos. Identificamos semelhanças nas duas iniciativas, Oiticica a partir de suas teorizações proporcionou, indiretamente, aporte ao projeto do grafiteiro Mundano.

 PALAVRAS-CHAVE: Hélio Oiticica, Mundano, museu é o mundo, Pimp my carroça.

____________________________________________

ABSTRACT : Hélio Oiticica, from the notion “museum is the world” highlights the importance of thinking artistic manifestations as belonging to the everyday life and not only specific places. In confluence with this perspective the project “Pimp my carroça”, an initiative by artist Mundano, seeks to value the work of recyclable waste pickers, by graffiting their carts and throught it, transpose his art to the streets movement. In this paper we seek to undestand how the project “Pimp my carroça” can converge in the view of the concept “museum is the world”. For such, we present Oiticica’s concept, contextualize the objectives of the artist Mundano’s project and finally analize if both perspectives share their intentions. We identified similarities in both iniciatives, Oiticica from his theorization provided, indirectly, contribution to gaffiti artist Mundano.

 KEYWORDS: Helio Oiticica, Mundano, Museum is the world, pimp my carroça.

 

Referências

ARCHER, M. Arte Contemporânea: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
BRAGA, P. (Org.). BASBAUM, R. A arte de Hélio Oiticica fios soltos. São Paulo: Perspectiva, 2011.
BRAGA, P. Hélio Oiticica. São Paulo: Folha de São Paulo - Instituto Itaú Cultural, 2013. (Coleção Folha Grandes Pintores Brasileiros; v. 12).
BASBAUM, R. Arte contemporânea brasileira: texturas, dicções, ficções estratégicas. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001.
BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. MICELLI, Sergio. (org). São Paulo: Perspectiva, 2007.
BULHÕES, Maria Amélia. Considerações sobre o sistema das artes plásticas. Porto Arte, Porto Alegre, v.2, n.3, mai. 1991.
CANCLINI, N. A socialização da arte. São Paulo: Cultrix, 1984.
CRIMP, D. Ruínas do Museu. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
FABRIS, Annateresa. Arte e Política: algumas possibilidades de leitura. São Paulo: FAPESP; Belo Horizonte: C/Arte, 1998.
FILHO, C. O. (Org.); OITICICA, H. Museu é o Mundo. Portugal: Azougue, 2012.
FISCHER, E. A necessidade da Arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.
FUREGATTI, S. Arte e Meio Urbano: elementos de formação da Estética extramuros no Brasil. 2007. 248 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2015.
GLUSBERG, J. A arte da performance. São Paulo: Perspectiva, 2013.
MORITA, A. M. Ação, Objeto e Espaço na obra de Sérgio Ferro e Hélio Oiticica. 2011. 266 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2011.
MUNDANO. Arte como instrumento de revolução social: Mundano at TEDxVer-o-Peso. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2015.
O'DOHERTY, Brian. No interior do Cubo Branco: a ideologia do espaço da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
ROQUE, M. R. O museu de arte perante o desafio da memória. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, v. 7, n. 1, p. 67-85, janeiro, 2012.
ROSSI, Maria Helena Wagner. Imagens que falam: leitura da arte na escola. Porto Alegre: Mediação, 2009.
Publicado
2018-04-07