A educação e resistência aos tempos sombrios: reflexões a partir de Hannah Arendt

  • Carlos Eduardo Gomes Nascimento UFBA
Palavras-chave: Educação, Mentira organizada, Hannah Arendt

Resumo

O trabalho analisa, a partir do pensamento de Hannah Arendt, a concepção de educação e o conceito de mentira organizada. Hannah Arendt, pensadora judia, testemunhou tempos sombrios do regime totalitário na Alemanha em meados do século XX. Com o totalitarismo a mentira invadiu o espaço público de maneira organizada, através da propaganda de massa com objetivo de destruir o passado, a realidade e a política. Este trabalho fundamenta-se em textos da autora como “Verdade e Política” (1967) e “A mentira na política” (1971), que chamam à atenção que, mesmo findo os regimes totalitários, os riscos da manipulação da realidade e da história ainda espreitam a vida política contemporânea. Mesmo não tendo um caráter político, segundo o texto “Crise na educação”(1958) de Arendt, a educação tem a responsabilidade de apresentar e narrar às crianças e aos jovens uma herança cultural e histórica de um mundo comum. Com efeito, o presente trabalho busca defender que mesmo diante de todos os riscos a educação surge como um contraponto e resistência à mentira organizada.

Referências

AGUIAR, Odílio Alves; MARIANO, Rosiane. A poesia de Hannah Arendt. In: Artefilosofia. Ouro Preto, n.15, dezembro 2013.

ALMEIDA, Vanessa Sievers de. A distinção entre conhecer e pensar em Hannah Arendt e sua relevância para a educação. In: Educ. Pesqui. [online]. 2010, v. 36, n. 3, p. 853-865.

ALMEIDA, Vanessa Sievers de. Educação e liberdade em Hannah Arendt. In: Educ. Pesqui. [online]. 2008, v. 34, n. 3, p. 465-479.

ARENDT, H. A condição humana. 13ª ed. Trad. Roberto Raposo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2017.

________. Da violência. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1985.

________. Entre o passado e o futuro. 6ª ed. Trad. Mauro W. Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2011.

________. A Dignidade na política. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2006.

________. Homens em tempos sombrios. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

________. Origens do totalitarismo. Trad. Roberto Rapouso. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

________. Crises da República. 2ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2015.

AZMINA. Quero um futuro, mas com escola assim está difícil. Disponível em: <https://azmina.com.br/reportagens/quero-um-futuro-mas-com-escola-assim-esta-dificil-diz-estudante-ameacada-com-fuzil-por-policial/?fbclid=IwAR2_rax6RTl1-MMLpvSwv9X8Jl1uxkxv2BpLN8H7LbUKnpM9pCF9rnYURik>. Acesso em: 26 de abril de 2019.

BRECHT, B. Poemas (1913 – 1956). Seleção e tradução de Paulo Cesar de Sousa. São Paulo: Editora 34, 2012.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC. 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf > Acesso 20 maio 2018.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. SENADO FEDERAL. Projeto de Lei n° 867, de 2015. Disponível em: < https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125666 >. Acesso em 16 de setembro de 2019.

BRASIL. CÂMARA FEDERAL. Projeto de Lei do Senado n° 193, de 2016. Disponível em: < https://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=1050668 >. Acesso em 16 de setembro de 2019.

CARVALHO, José Sérgio Fonseca de. EDUCAÇÃO, UMA HERANÇA SEM TESTAMENTO: diálogos com o pensamento de Hannah Arendt. São Paulo: Perspectiva, 2017

CORREIA, Adriano. Hannah Arendt e a Modernidade – Política economia e disputa por uma fronteira. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

DUARTE, A. O pensamento à sombra da ruptura: política e filosofia em Hannah Arendt. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

FLOYD, Pink. The wall. Londres: Harvest Records, 1979. 2 discos (81 min).

ORWELL, George. 1984. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

G1, 2019. 'Mãe, não chora, não, mãe', disse menina de 5 anos após ser baleada na Zona Oeste do Rio. https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/11/13/pai-de-crianca-morta-no-rio-diz-que-atirador-fez-sinal-como-se-pedisse-desculpa-por-ter-baleado-a-menina.ghtml . Acesso em 13 de nov. de 2019.

Gal Costa. Gal Costa. CBD Philips, 1969.

PEREIRA, Geraldo Adriano Emery. O problema da verdade na obra de Hannah Arendt. Tese de Doutorado (UFMG), 2017.

PICASSO, P. Picasso: dessins et gouaches 1899-1972. Paris: Galerie Louise Leiris, 1981. 46p. il. p.b. color. Catálogo: P586 1981.

SHAKESPEARE, William. Otelo: o mouro de Veneza. Edição: Ridendo Castigat Mores. Disponível em: <http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/otelo.pdf>. Acesso em: 02 setembro 2019.

STANFORD UNIVERSITY. Stanford researchers find students have trouble judging the credibility of information online. https://ed.stanford.edu/news/stanford-researchers-find-students-have-trouble-judging-credibility-information-online Acesso em 09 de jul. 2019.

Publicado
2020-06-30
Seção
Dossiê